• Home
  • Notícias
  • Departamento de Engenharia Florestal inaugura estruturas de pesquisa e homenageia...

Departamento de Engenharia Florestal inaugura estruturas de pesquisa e homenageia ex-aluno.

Publicado em

 

O Departamento de Engenharia Florestal (DEF) recebeu o especialista em melhoramento genético e ex-aluno do curso de Engenharia Florestal da UFV, Teotônio de Assis, para ministrar o curso Estabelecimento e Manejo de Pomares de Cruzamento em Vaso e Polinização Controlada, na manhã da última sexta-feira (8). Junto às atividades do curso, também foram inauguradas duas estruturas de pesquisa no viveiro do Departamento, localizado próximo ao Laboratório de Celulose e Papel da Universidade.

Foram inaugurados um pomar indoor, que recebeu o nome de Teotônio – em homenagem pela contribuição do ex-aluno ao desenvolvimento das polinizações controladas, produção de mudas por miniestaquia e introdução de materiais genéticos potenciais de eucaliptos no Brasil – e um sistema de estufim mecanizado. Teotônio muito emocionado e agradecido relembrou sua trajetória na Universidade e afirmou que não seria quem é hoje sem a UFV.  As duas estruturas foram construídas por meio de uma parceria pública-privada entre a Universidade e as 14 empresas participantes do projeto do DEF Tolerância à Seca.

O pomar indoor é utilizado para realizar cruzamentos controlados de plantas, tendo em vista o melhoramento genético. A estrutura isola as espécies de interesse para que estas não sejam contaminadas com pólens não desejados e não sofram com mudanças bruscas de temperatura. Segundo o professor do DEF e gestor do Projeto Tolerância à Seca, Glêison Augusto dos Santos, a UFV é a primeira Universidade brasileira a ter um pomar indoor e a realizar melhoramento genético de espécies nativas por meio dele.

Já o estufim é uma estufa que fica sobre mini jardins clonais de eucalyptus que pode ser aberta e fechada e propiciar um microclima controlado para beneficiar as plantas em seu interior. O diferencial do estufim, inaugurado na última sexta-feira, é que ele é mecanizado e, por meio de dados de temperatura e umidade, entre outros, permite um controle mais eficiente das condições ambientais em seu interior. Além disso, a mecanização possibilita a utilização do estufim em uma escala operacional, uma vez que dispensa o uso de mão de obra para realizar sua abertura e o fechamento. O sistema foi desenvolvido pelo engenheiro florestal e mestrando em Ciência Florestal Gustavo Baêsso, pelo engenheiro mecânico e mestrando em Engenharia Agrícola Pedro Rodrigues e pelo engenheiro e doutorando também em Engenharia Agrícola André Luís Carvalho.

Também participou das inaugurações o chefe do DEF, Sebastião Renato Valverde, o diretor do Centro de Ciências Agrárias, Rubens Alves de Oliveira, a pró-reitora de Administração, Leiza Maria Granzinolli, e o coordenador do Viveiro, Aloísio Xavier.

 

Fonte: Maria Cecília Couto, estagiária.
Divulgação Institucional UFV

Galeria de Imagens