• Home
  • Notícias
  • Fibria inaugura Terminal Intermodal em Aparecida do Taboado (MS)

Fibria inaugura Terminal Intermodal em Aparecida do Taboado (MS)

Publicado em

Empreendimento une os transportes rodoviário e ferroviário para escoar a celulose produzida na segunda fábrica da empresa até o Porto de Santos (SP), de onde será exportada.

Três Lagoas – A Fibria, empresa brasileira e líder mundial na produção de celulose de eucalipto a partir de florestas plantadas, inaugurou hoje o seu Terminal Intermodal no município de Aparecida do Taboado (MS).

 

 

Localizado às margens da BR 158, o terminal integra os transportes rodoviário e ferroviário, com capacidade para escoar 1,95 milhão de toneladas de celulose por ano, que serão produzidas na segunda fábrica da Fibria em Três Lagoas (MS), até o Porto de Santos (SP), de onde serão exportadas para clientes na Ásia, Europa e Estados Unidos.

 

A nova área da Fibria segue o padrão estrutural de terminais integradores de outras regiões do Brasil, que funcionam como polos concentradores de carga, aumentando a agilidade do escoamento por bitola larga (estrutura de trilhos que confere mais velocidade para os vagões).

O investimento da Fibria no novo Terminal Intermodal de Aparecida do Taboado (MS) está dentro do volume global de investimentos da segunda linha de produção de celulose da empresa em Três Lagoas (MS), que soma R$ 7,345 bilhões.

“Esse é mais um investimento da Fibria que beneficia o Mato Grosso do Sul e fortalece o corredor logístico do Centro-Oeste, fundamental para o crescimento das empresas que atuam na região”, afirma o presidente da Fibria, Marcelo Castelli.

“Com o terminal intermodal, reforçamos o diferencial da Fibria em logística integrada, que vai da floresta à fábrica e ao porto, garantindo a nossa competitividade e presença no mercado mundial”, diz Wellington Giacomin, diretor de Logística e Suprimentos da Fibria.

O terminal intermodal possui cerca de 7.800m² de área construída e compreende escritório, armazém com capacidade para estocar 16.788 toneladas de celulose, oficina de empilhadeiras e plataformas de embarque da celulose. Para operar o terminal, foram criados 235 postos de trabalho, entre diretos e indiretos, considerando todo ciclo da operação do terminal.

“A união de todas as estruturas e tecnologias do novo terminal possibilita que o tempo que a carga permanece no armazém seja de, no máximo, um dia e meio. Ou seja, a movimentação de carga é dinâmica, favorecendo a produtividade de armazenamento”, afirma Giacomin.

Para o escoamento da celulose da Fibria foram adquiridas 21 locomotivas do modelo AC44i fabricadas pela General Electric (GE), consideradas as mais modernas do mercado e que garantem eficiência operacional, preservação ambiental e produtividade.

Com potência de 4.400/hp, as locomotivas são responsáveis por tracionar os vagões que transportam a celulose produzida pela segunda linha de celulose da Fibria em Três Lagoas. O tempo de escoamento da produção até o Porto de Santos (SP) é de 199 horas (cerca de 8 dias) para ida e volta (ciclo total), incluindo carregamento, descarregamento e todos os demais procedimentos.

O pátio do terminal de Aparecida do Taboado também apresenta outro diferencial. Concebido de forma estratégica, esse espaço se destaca por sua excelência operacional, visto que opera no sistema contínuo de carregamento em pêra, ou seja, as composições entram no terminal e executam todas as operações sem a necessidade de desmembrar ou manobrar o trem.

Com o início das operações da sua segunda linha de produção de celulose em Três Lagoas (MS) em 23 de agosto, três semanas antes do previsto, a Fibria planeja produzir neste ano 377 mil toneladas de celulose destinadas ao mercado externo. Para 2018, a previsão é de que o volume de produção atinja 1,755 milhão de toneladas de celulose/ano, passando para 1,850 milhão em 2019.

Sobre a Fibria
Líder mundial na produção de celulose de eucalipto, a Fibria é uma empresa que procura atender, de forma sustentável, à crescente demanda global por produtos a partir da floresta plantada. Com capacidade produtiva de 7,25 milhões de toneladas de celulose por ano, a companhia conta com unidades industriais localizadas em Aracruz (ES), Jacareí (SP) e Três Lagoas (MS), além de Eunápolis (BA), onde mantém a Veracel em joint-operation com a Stora Enso. A companhia possui 1,056 milhão de hectares de florestas, sendo 633 mil hectares de florestas plantadas, 364 mil hectares de áreas de preservação e de conservação ambiental e 59 mil hectares destinados a outros usos. A celulose produzida pela Fibria é exportada para mais de 35 países e matéria-prima para produtos de educação, saúde, higiene e limpeza. Saiba mais em www.fibria.com.br

Informações à Imprensa
Comunicação Fíbria