• Home
  • Notícias
  • Novas regras do Minha Casa, Minha Vida beneficiarão setor de pisos laminados

Novas regras do Minha Casa, Minha Vida beneficiarão setor de pisos laminados

Publicado em

Novas regras visam expandir o número de beneficiários do programa

As novas regras do programa Minha Casa, Minha Vida, anunciadas pelo presidente Michel Temer e o ministro Bruno Araújo, do Ministério das Cidades, visam expandir o número de beneficiários do programa. As medidas buscam a ampliação do benefício para famílias com renda mensal de até R$ 9 mil e o reajuste do limite do financiamento e, com isso, devem reaquecer a construção civil, um dos principais setores da economia. A previsão é atingir a construção de 610 mil novas unidades ainda este ano, que contarão com uma novidade: pela primeira vez, poderão optar por pisos laminados entre os revestimentos.

"Está é uma excelente notícia para as empresas do setor. Em 2016, após a publicação da Portaria nº 179/2016, do Ministério das Cidades, e diversas reuniões, conseguimos incluir o piso laminado como opção de revestimento para os Programas de Habitação de Interesse Social do Governo Federal", comenta Elizabeth de Carvalhaes, Presidente Executiva da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá).

A Portaria 179/2016 explicita a obrigatoriedade do uso de materiais de construção civil produzidos em conformidade com as normas técnicas e, em especial, produzidos por empresas qualificadas no Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H), e construção das fichas técnicas dos subsistemas de piso revestido com piso laminado.

Considerado ambientalmente correto, este tipo de revestimento produzido no Brasil é, atualmente, um dos mais procurados. Ele é feito exclusivamente com matéria-prima renovável e reciclável, com origem no cultivo de árvores plantadas para fins industriais - pinus e eucalipto. Estas plantações recuperam áreas degradadas previamente pela ação do homem e contribuem para a preservação da biodiversidade por meio de técnicas, como o plantio em mosaicos, e para a mitigação de carbono, em que um metro cúbico de madeira equivale a uma tonelada de carbono absorvida. O produto nacional ainda é certificado por organizações independentes que garantem a procedência da matéria-prima utilizada, como o Forest Stewardship Council (FSC) e o Programa Nacional de Certificação Florestal (Cerflor).

Os benefícios do piso laminado vão além da sua sustentabilidade, favorecendo tanto empreendedor e construtor, quanto proprietário do imóvel. O produto possui sistema de revestimento de piso industrializado - incluindo régua, acessórios de instalação e acabamentos - e mão de obra qualificada. Entre os principais diferenciais estão o custo reduzido devido a sua praticidade e rapidez de instalação, a qualidade, durabilidade e desempenho do material; além do conforto térmico e acústico, da beleza e da proteção antibacteriana.

Ao fazer a manutenção, o proprietário também evita gastos desnecessários, uma vez que em caso de reformas, não há necessidade dos tradicionais "quebra-quebra" e do acúmulo de entulho, poupando custos com mão de obra. A limpeza cotidiana é realizada apenas com um pano úmido, contribuindo para a economia na conta de água do imóvel; e no caso do piso laminado com encaixe tipo "click" -, que dispensa o uso de cola - em casos de mudanças, o consumidor pode levar o piso para a nova residência.

Para auxiliar tanto consumidor quanto o instalador, a Ibá disponibiliza no seu site o "Manual de Uso e Manutenção de Pisos Laminados" e o "Guia do Instalador de Piso Laminado", que trazem informações sobre as aplicações mais comuns destes pisos e apresentam procedimentos mais adequados para a escolha e instalação do piso, e os cuidados com o uso e limpeza do produto.

É importante que, antes de adquirir o produto, o consumidor verifique quais as indústrias de piso laminado possuem o "Atestado de Qualificação" no PBPQ-H.

Fonte: Painel Florestal