• Home
  • Notícias
  • PROFESSOR DA UFV É ELEITO MEMBRO DA ACADEMIA BRASILEIRA DE CIÊNCIAS

PROFESSOR DA UFV É ELEITO MEMBRO DA ACADEMIA BRASILEIRA DE CIÊNCIAS

Publicado em

 

O Engenheiro Florestal, mestre em Fitopatologia, Ph.D em Patologia Florestal, professor e pesquisador do Departamento de Fitopatologia da Universidade Federal de Viçosa (UFV) e da AgroPós, Acelino Alfenas agora é também Membro Titular da Academia Brasileira de Ciências (ABC).

Os Membros Titulares da ABC são compostos por cientistas radicados no Brasil há mais de dez anos, com destacada atuação científica no país. Prestigiar a Academia, individual ou coletivamente, buscando colaborar, na qualidade de Acadêmicos, para o desenvolvimento científico, tecnológico e social do País é um dos deveres da ABC.

A eleição de Membros Titulares é realizada anualmente. Segundo a ABC, uma Comissão de Seleção, constituída pelo Presidente da Academia e por mais 12 Membros Titulares, é responsável por avaliar e decidir os nomes dos novos membros.

“Estou muito honrado, embora não me sinta envaidecido, pelo reconhecimento do meu trabalho ao longo dos mais de 41 anos dedicados ao ensino, à pesquisa e extensão”, disse o novo membro da ABC da área de Ciências Agrárias.

“É uma oportunidade ímpar que tenho para representar a minha universidade e minha região, além de lutar pelo desenvolvimento científico e tecnológico do país, sempre pensando na transformação do conhecimento em tecnologia”, concluiu o professor.

Acelino tem mais de 41 anos de atuação profissional como professor da UFV, onde coordenou mais de 140 projetos de pesquisa, publicou 262 artigos científicos em periódicos, 12 livros e 44 capítulos de livros, além de 25 trabalhos completos e 570 resumos em anais de congressos. Participou de 115 bancas de mestrado, 66 teses de doutorado, 58 qualificações de doutorado e sete de conclusão de curso de graduação.

O novo membro da ABC já orientou de 86 dissertações de mestrado, 48 teses de doutorado, 54 trabalhos de conclusão de curso de graduação e 76 na categoria iniciação científica. É também, desde 1999 Bolsista de Produtividade em Pesquisa nível 1A do CNPq.

 

Fonte: Agropos